24 abr 2014

curriculos0

Emiliano Patarra
Emiliano Patarra foi aluno de Roberto Duarte, de Guillermo Scarabino no Teatro Colón de Buenos Aires e de Luís Gorelik no Chile. Iniciou a carreira de regente como assistente da Orquestra Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo e mais tarde dirigiu a Orquestra de Cordas do SESC/SP, foi regente assistente e coordenador artístico da Orquestra Sinfônica Municipal de Santos e diretor musical do Festival Música Nova em 2009. Fundador e diretor musical do Núcleo de Ópera da FASM, criou em 2003 a Orquestra Jovem Municipal de Guarulhos e participou da criação da Orquestra do Theatro São Pedro, tornando-se regente titular do conjunto. Como regente de ópera, atuou em montagens como La Serva Padrona de Pergolesi, Bastien & Bastiennee A Flauta Mágica de Mozart, L’Elisir D’Amore e Lucia di Lammermoor de Donizetti, Carmen de Bizet,La Traviata de Verdi, I Barbiere di Siviglia de Rossini, Gianni Schicchi de Puccini, Cavalleria Rusticanade Mascagni, Norma de Bellini e A Viúva Alegre de Franz Lehar.

↑ voltar

Rafael Luz
Iniciou seus estudos musicais em piano aos 6 anos no Conservatório Instituto Normal de Música, onde também estudou violino. Aos 14 foi premiado no concurso para piano Edmundo Villani-Cortes.Bacharel em Regência, sendo orientado por Abel Rocha e Naomi Munakata.

Após ter trabalhado como professor e regente em diversas orquestras jovens e também sendo assistente na Orquestra de Guarulhos, foi então convidado a ser Diretor Musical e regente da Orquestra Sinfônica de Jericoacoara.

Mudou-se para New York em 2008 onde conquistou seu titulo de Mestre em Regência Orquestral sob orientação de Maurice Peress. Durante esse período, maestro Luz trabalhou como regente assistente no Oratorio Society of Queens, e na QC Symphony Orchestra em New York, e na New Britain Symphony Orchestra em Connecticut.

Recentemente mudou-se para Toronto onde desenvolve pesquisa para o termino do doutorado em Regência Orquestral na Universidade de Toronto sob orientação de Sandra Horst.
Desde 2010 faz parte do corpo docente do Festival Eleazar de Carvalho como Assistente de Regência Orquestral. Atualmente trabalha como regente assistente na divisão de opera da Universidade de Toronto, assim como regente convidado na York Symphony e Toronto Orchestra.

↑ voltar


Sergei Eleazar de Carvalho
Natural de São Paulo iniciou seus estudos aos quatro anos de idade com seu pai, o Maestro Eleazar de Carvalho. Dois anos mais tarde, iniciou seus estudos de violino com José Carlos Lima, Koiti Watanabe e Erich Lehninger. Aos 11 anos, transferiu-se para os Estados Unidos a fim de estudar com a professora Syoko Aki, da Yale University.

Foi vencedor de vários concursos nos Estados Unidos e no Brasil. Convidado pela Orquestra “New York Debut”, fez sua estréia em Nova Iorque no ano de 1992.

Participou dos Festivais de Campos do Jordão, Gramado, Paraíba, Londrina, Curitiba e Itu.e no Canada Trabalhou música de Câmara com Sadau Harada Tóquio String Quartet e Eugen Druker do Emerson String Quartet. Foi solista das Orquestras de Porto Alegre, OSESP, de Campinas, Filarmônica do Rio de Janeiro e Bachiana Chamber Orchestra.

Fez sua estreia como regente com a orquestra Escola Viva em Fortaleza, tendo se apresentado com a mesma orquestra em São Paulo .Por ocasião dos 10 anos da morte de Eleazar de Carvalho regeu o concerto comemorativo durante a Semana Eleazar de Carvalho no Teatro Maksoud Plaza. Sergei foi violinista da Orquestra do Estado de São Paulo(OSESP) de São Bernardo do Campo e da Bachiana Chamber Orchestra. Apresentou~se como solista sob a regência dos maestros Eleazar de Carvalho, Diogo Pacheco, Florentino Dias, Sidney Harth, Roberto Barros, Benito Juarez, João Carlos Martins entre outros. Fez curso de pós graduação em violino na Universidade de Hartford nos Estados Unidos. sob a orientação de Anton Miller. Ingressando nos estudos da regência orquestral, atualmente é o regente assistente da orquestra Bachiana Filarmônica do Sesi em São Paulo. dirigida por João Carlos Martins. No mês de agosto, Sergei estará embarcando para um curso de regência na Toscana – Itália, tendo a oportunidade de reger a Orquestra Rossini.

↑ voltar

Emilio de César
O Maestro Emilio De Cesar é natural do Rio de Janeiro. Formado em regência, composição e canto pela Universidade de Brasília – UnB, tendo realizado curso em nível de pós-graduação em Düsseldorf, Alemanha. Foi Regente Titular da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional de Brasília, hoje Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro – OSTNCS, Regente Titular da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, Regente Titular da Orquestra Filarmônica de Goiás, Regente Titular da Orquestra Sinfônica de Goiânia, e Regente Permanente da Orquestra Sinfônica de Brasília – FOSB. Com estas orquestras regeu numerosas obras sinfônicas, sinfônicos-corais, cantatas cênicas, óperas e operetas, entre as quais constam várias primeiras audições mundiais de compositores como Jorge Antunes, Lindembergue Cardoso, Rufo Herrera, Marcos Cohen e outros. Atualmente é Regente Titular do Coral Evangélico de Brasília da ACEB, dos Corais Brasília, da IPICB e Shekinah. É detentor de vários primeiros, segundos e terceiros lugares e premios especiais de melhor interpretação com os Corais que tem regido. Também é Vice-Presidente da Associação Brasileira de Regentes de Coros – ABRC. Tem atuado como Regente Convidado em várias orquestras e corais no Brasil e no exterior, sendo que entre outras constam a OSESP; OSPR; OSNUFF; OPPM; OSBA; OFES; OSRN; OSPA; OSMC; OSJG e outras. No exterior regeu a Philharmonische Gesellschaft Düsseldorf, na Alemanha; a Orquestra de Córdoba, na Argentina; a Sinfônica do Paraguai; a Orquestra Sinfônica Nacional de Costa Rica; a Orquestra Sinfônica do Panamá; a Orquestra Sinfônica de Sheboygan e Manitowoc, USA. Em Portugal regeu as Orquestra da ARTAVE, a de Viana do Castelo e da Ilha da Madeira.

↑ voltar

Sergey Arutyunyan
Sergey Arutyunyan, violinista, é descendente da Escola de São Petesburgo, cidade de profundas tradições violinísticas que vêm desde os tempos do lendário L. Auer.

Nasceu no seio de uma família de músicos e começou muito cedo seus estudos musicais com seu pai Anatoli Schwarzburg, Professor e Pedagogo de Violino. Mais tarde, prosseguiu seus estudos com Aaron Knaifel e diplomou-se em 1990 no Conservatório Superior Estatal Rimsky-Korsakov em São Petersburgo, onde foi aluno dos brilhantes violinistas Boris Gutnikov e Marc Komissarov.

Em 1989, foi Laureado no Concurso Estatal de Violino da Rússia. A partir de 1987, trabalha com um dos mais famosos agrupamentos de Música Clássica da Rússia – os Solistas de São Petersburgo – sob a direção do consagrado violinista Mikhail Gantvarg, com o qual realizou inúmeras tournées em mais de 15 países da América e da Europa e muitas gravações em CD para várias etiquetas. Ao longo da sua carreira, participou em dezenas de Festivais Internacionais de Música. Reside em Portugal desde 1995, onde tem desenvolvido uma intensa atividade como Concertista e como Professor do Ensino Profissional e do Ensino Superior.

↑ voltar

Ariel Sanches
Nascido em São João da Boa Vista, Ariel Sanches iniciou seus estudos aos seis anos de idade com seu pai Ismael Sanches e seu tio Seir Piage e posteriormente com Emmanuele Baldini.

Desde 2007 recebe orientação da renomada violinista Elisa Fukuda. Foi ganhador dos concursos Paulo Bosisio, Jovens Solistas da Orquestra Experimental de Repertório e segundo premio no concurso Pré estreia com o trio Atlântica.

Atuou como solista frente às orquestras Experimental de Repertório, Camerata Fukuda, Orquestra Sinfônica de Limeira entre outras. Atualmente é Spalla da Orquestra do Teatro São Pedro e da Camerata Fukuda.

↑ voltar


Thiago Paganini

↑ voltar

Yaroslav Kargin
Como solista, músico de câmara e de orquestras, Yaroslav Kargin apresentou-se em Moscou, St. Petersburg e em muitas cidades da Rússia e da ex-URSS, Japão, China, França, Grã-Bretanha, Irlanda, Bégica, Holanda, Espanha, Alemanha, Republica Checa, Hungria, E.U.A., Brasil e Argentina. Mr Kargin tem realizado concertos com maestros de renome e entre eles Eugeny Svetlanov, Kurt Masur, Temirkanov Yury, Valery Gergiev, Mstislav Rostropovich, Vladimir Spivakov, Isaac Stern, Montserrat Caballe, Kissin Eugeny, Bashmet e Yuri. Mr Kargin. Estudou no conservatório Tchikovsky de Moscou.

Atualmente, está realizando solo e música de câmara e com orquestras sinfônicas e outros grupos em Nova York, incluindo Philadelphia Virtuosi, Young Solistas de Nova York, na New Inglant Orquestra, e os New Haven Space. Mr. Kargin lecionou na Academia Russa de Música Gnessis, na Escola de Música da Universidade de Yale e no Interlochen Centro de Artes.

↑ voltar

Jefferson Perez
Bacharel em Música pela (Unesp – SP) na classe de Zygmund Kubala, Formou-se no Conservatório de Tatuí (SP), classe do professor Eduardo Bello. Recebeu o 1º Prêmio e prêmio de Melhor Música Brasileira no Concurso Nacional de Música de Câmara de Araçatuba junto ao Musicum Trio e em 2010 foi Laureado na Oficina de Música de Curitiba.

Deu aulas no Festival de Artes de Itu, no Curso de Inverno do Projeto Camerata e na Semana da Música Maestro Gaó na cidade de Salto. Participou do Festival Amazonas de Ópera da Amazonas Filarmônica,e dos Festivaisl de Campos de Jordão,de Maringá,de Artes de Itu. da Oficina de Música de Curitiba e do Rio International Cello Encounter, tendo aulas com Antonio Meneses, Fred Pott (Holanda), Roman Mekinulov (Rússia), Antonio Del Claro, Alexander Znachonak (Bielorrússia) e Cláudio Jaffé.

Atuou como solista das Orquestras: Sinfônica de Sorocaba, Sinfônica Jovem de Tatuí, Acadêmica do Festival de Artes de Itu e de Câmara de Salto. Junto ao Quarteto Sorocaba,apresentou-se em turnê por diversas cidades . O quarteto foi selecionado a participar do Festival de Música de Santa Catarina (FEMUSC), onde fez aulas com o Arianna Strings Quartett e com Richard Young (Vemeer Quartet) dentro do Projeto Serioso. Atua também junto ao Musicum Trio, único grupo da América Latina escolhido para o 6th International Joseph Joachim Chamber Music Competition (2012), organizado pela Hochschule für Musik Franz Liszt em Weimar, Alemanha, realizando concertos,do projeto A Integral dos Trios de Mozart – 250 anos de nascimento.

Atualmente é professor de violoncelo no Conservatório de Tatuí e no Instituto Municipal de Música de Sorocaba,sendo o 1º violoncelo na Orquestra Sinfônica de Sorocaba e 1º violoncelo convidado da Sinfônica do Conservatório de Tatuí. Foi integrante das Orquestras de Câmara da Unesp, Sinfônica de Santo André e Sinfônica de São José dos Campos.

↑ voltar

Robert Black
Apresentando-se como contrabaixista e também fazendo uso de vários contrabaixos elétricos, Robert Black combina a tradicional acústica clássica ao moderno computador, MIDI e tecnologia eletrônica. Encomendou obras a mais de cinqüenta compositores, incluindo John Cage, Paul Drescher e James Sellars. Regularmente apresenta-se em recitais na América do Norte e do Sul, Europa e Austrália.

Como professor, leciona na Hartford School of Music, na Universidade de Connecticut e no Festival Eleazar de Carvalho no Brasil.

Recebeu premiações e honra do National Endowment for the Arts Sollo Recital Program, do Consulado do Canadá, da Fundação Aaron Copland, entre outros. Seu primeiro CD como solista recebeu aclamação da crítica no O. Disc Label em 1994. Black foi convidado pelo maestro Eleazar de Carvalho para participar do I Festival de Artes de Itú e desde 1992 participou dos Festivais no Brasil a convite da Fundação Eleazar de Carvalho. Robert Black contribuiu para a formação de vários jovens contrabaixistas brasileiros.

↑ voltar

Michel de Paula
Nasceu em Jundiaí (São Paulo), em 1973. Aos 9 anos inicia seus estudos de flauta-transversal com o professor Mikhail Malt, passando a estudar posteriormente com o “Mestre” João Dias Carrasqueira e seu filho Antônio Carlos Carrasqueira. Cursou a classe de flauta do professor Sávio Araújo na Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP, onde graduou-se no ano de 1994. Atuou como flautista em diversas orquestras brasileiras: Orquestra Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo, Orquestra Sinfônica de Sorocaba, Orquestra Sinfônica Jovem de Jundiaí. No ano de 1995 transfere-se para Paris (França), onde estudou com o professor Christian Lardé, na École Normale de Musique de Paris. No período de 1997 a 2002 estuda sob a orientação da Profa. Anna-Katharina Graf na Escola Superior de Música de Lucerna, Suíça, recebendo respectivamente no ano de 1999 o “Diploma de Concertista” e no ano de 2002 o “Diploma de Solista” – título máximo dos estudos musicais neste país, solando frente a Orquestra Sinfônica de Lucerna a estréia suíça do “Concerto para flautim” do compositor americano L.Liebermann. Em dezembro de 2004 fez a estréia européia do “Concerto para flautim e cordas” do composiror brasileiro Osvaldo Lacerda solando com um conjunto o qual é membro fundador, o “LIME” (Lucerne International Music Ensemble). No ano de 2007, solou o mesmo concerto em Dublin, Irlanda, frente aos “Dublin Orchestral Players”. Premiado em importantes concursos, atualmente Michel de Paula é professor das classes de flauta nas escolas de música da Suíça Central e flautinista suplente das Orquestras Sinfônica de Argóvia e da Sinfônica de Lucerna. Michel de Paula toca um Piccolo Ph.Hammig.

↑ voltar

Ravi Shankar
Natural de Cabo Frio, Rio de Janeiro, Ravi recebeu suas primeiras aulas de oboé na Escola de Música de Brasília. Após concluir seu bacharelado em Música pela Universidade de Brasília, recebeu seu Artist Diplom pela Escola Superior de Música de Rostock, Alemanha, sob orientação dos professores Gregor Witt e Sabine Kaselow.

Integrou diversas orquestras no Brasil e na Alemanha, dentre elas a Meclenburgische Staatskapelle Schwerin, a Neuebrandenburger Philarmonie, a Orquestra Experimental de Repertório, a Orquestra da Universidade de São Paulo, a Orquestra de Câmara da USP e a Orquestra Sinfônica de Santo André, além de trabalhar como músico convidado do Festival Junge Künstler Festival Bayreuth e do XII Festival Amazonas de Ópera.

Ravi também integrou a Orquestra Jovem das Américas em turnê pela América Latina e venceu os concursos Jovens Solistas Eleazar de Carvalho e Jovens Solistas da Orquestra Experimental de Repertório. O músico juntou-se à Filarmônica de Minas Gerais em fevereiro de 2008.

↑ voltar

Felix Alonso
Felix Alonso é natural de Matanzas, Cuba, iniciou seus estudos de clarineta na Escola Vocacional de Artes Alfonso Péres Isaac, tendo-os concluído na Escola Nacional de Música de Havana, onde recebeu o título de Instrumentista, Professor de Instrumento e de Música de Câmara. Exerceu intensa atividade como solista, interpretando diversos concertos acompanhado pela Orquestra Sinfônica de Matanzas, pela Banda Sinfônica da mesma cidade e pela Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro. Tem exercido intensa atividade camerística e docente. Atualmente, é o primeiro clarinetista da Orquestra Sinfônica da Regional de Ensino de Ceilândia e professor de clarineta da Escola de Música de Brasília.

↑ voltar

Kerty Hanslike
Iniciou seus estudos musicais, na banda do colégio Farias Brito, em Fortaleza-CE, tendo participado de outras bandas no mesmo período. É membro fundador do grupo de flautas do IFCE, da Orquestra Filarmônica do Ceará(OFCE), da Orquestra Sinfônica da Universidade estadual do Ceará (OSUECE) e do quinteto de sopros da OSUECE.

Foi professor de saxofone e fagote no conservatório de música Alberto Nepomuceno (CMAN). Foi fagotista da Orquestra Sinfônica de Sergipe (ORSSE), tendo ministrado aulas de fagote e saxofone, no interior do estado em diversas cidades.

Participou de diversos festivais como Festival Eleazar de Carvalho, Curso Internacional de verão de Brasília (CIVEBRA), Festival de inverno de Brasília (FIB) e Festival de música de Ibiapaba.
Tocou sob a regência dos Maestros: Cláudio Moreno, Helena Herrera, Iran Levin, Emílio de César, Christopher Zimmerman. Atualmente ocupa a vaga de fagote na orquestra Sinfônica de Goiânia, na Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás, cursa Licenciatura em Música no Instituto Federal de Goiás (IFG) e Músico da Banda da Polícia da Militar de Goiás.

↑ voltar

David Misiuk
Iniciou os estudos de trompa em 1982, na Escola Municipal de Música de São Paulo, sob orientação do Professor Enzo Pedini. Bacharel pela Faculdade Mozarteum de São Paulo, com especialização em instrumento (trompa).

Compôs o naipe de trompa das principais orquestras de São Paulo, em destaque para Oquestra Experimental de Repertório, Sinfônica de Santo André, Banda Sinfônica do Estado de São Paulo, Orquestra Sinfônica de Sorocaba.

Exerce intensa atividade camerística atuando em diversos Centros Culturais e Teatros do Circuito Cultural Brasileiro, integrando o Brasilis Ensemble, Quinteto Pedro e o Lobo, além de promover trabalhos artísticos de formação de plateia. Atualmente integra a Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo.

↑ voltar

Derick Heliston
Nascido em Brasília, estudou com o trompetista Marcos Santos e ingressou na Escola de Música de Brasília aos 10 anos. Aos 13 anos, tocou o Concerto Para Dois Trompetes de Vivaldi com a Banda Sinfônica da Ceilândia sob a regência do maestro Antonio Felix. Aos 16 anos foi vencedor estadual e finalista nacional do programa Furnas Geração Musical no Rio de Janeiro.

Atualmente está sob a orientação do professor Russell DeVuyst da McGill University-Canadá. É trompetista da Orquestra Filarmônica de Brasília, Banda Sinfônica de Brasília, do quinteto de metais BSBrass, e trompete assistente da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro (OSTNCS), além de lecionar no Conservatório de Artes e Música de Brasília.

↑ voltar


Anderson Pego

↑ voltar

Roberto Saltini
Doutor e Mestre em Música (Ph.D. Music Theory e M.M. Performance) pela Universidade Estadual de Nova York em Buffalo (SUNYAB), e já atuou como percussionista em orquestras e grupos de câmara tais como RIAS Jugend Orchester, Das Symphonie Orchester Berlin, Latein-Amerika Klänge der Gegenwart, The North American New Music Festival Orchestra, June in Buffalo Chamber Ensemble, Grupo Novo Horizonte. Como solista já se apresentou em importantes festivais tais como Encontro de Compositores Latino-Americanos de Belo Horizonte, Festival de Música Nova de Santos, June in Buffalo, The North American New Music Festival. Atualmente é timpanista da Orquestra Metropolitana de São Paulo e membro do Quarteto Novas Tendências.

↑ voltar

Paul Rutman
Paul Rutman apresentou-se nas salas de concerto mais importantes do meio artístico tais como Carnigie Hall, Orchestra Hall em Chicago,Los Angeles Ambassador Auditorium. The Great Hall em Moscou, Theatre vdes Champs Elysées em Paris, Palais dês Beaux Arts em Bruxelas, Concert Gebauw na Holanda assim como solistas de importantes orquestras. Entre elas Orquestra de Moscou, St Petersburg, Amsterdan ,Paris O.R.T.F., Filarmônica de Bruxelas sob a regência de Nikolaievich Rajdestvensky,Mariss Janssons, Lorin Maazel, Eugen Ormandy, Evgeny Svetlanov, Eleazar de Carvalho, Theodor Gushelbauer entre outros.

Rutman é premiado no importante Concurso Tchaikovsky em Moscou e no Concurso Margherite Long em Paris. Após seu recital no Carnegie Hall a crítica especializada escreveu: Rutman é um pianista recriador excepcional cuja artisticidade é comparável com Wladmir Horowitz. Como bolsista Fullbright estudou dois anos em Paris, e ao retornar aos Estados Unidos, doutorou-se em piano pela Juilliard Schooll, sendo o primeiro doutoramento no instrumento, conferido por esta prestigiada Escola.

Rutman é professor de piano na Hartt Scholl of Music na Universidade de Hartfor.

↑ voltar

Sonia Muniz
Uma das mais versáteis musicistas brasileiras, já se apresentou como recitalista, camerista e solista de orquestra, incluindo as orquestras nacionais da Polônia e Argentina, a da Bayerische Rundfunck em Munique e L´Amoureux, na Salle Pleyel em Paris. Apresentou-se em diversos países da América Latina, Alemanha, Áustria, França, Suíça, Polônia, Canadá e Estados Unidos, não somente nas temporadas de concertos, mas também em festivais, incluindo o de “Outono de Varsóvia” e o de música contemporânea no Lincoln Center. A respeito de sua execução de “Aurora” (para piano e orquestra) de Almeida Prado, o crítico do New York Times Donal Henhan escreveu: “Sonia Muniz, a pianista para quem a obra foi escrita e dedicada, demonstrando uma amável e delicada aparência, tocou, no entanto com uma poderosa sonoridade tal qual uma usina de eletricidade, principalmente no incandescente show de acordes no clímax final”.

Apresentou-se com artistas famosos como Jacques Klein, Jorg Demus, Boris Berman, Arthur Moreira Lima, Arnaldo Estrella, Eric Friedman, Sydney Hath, Frank Morelli entre outros.

Foi agraciada com a medalha Pero Vaz de Caminha e com Colar Anchieta na Câmara Municipal de São Paulo, Parceiros da Cultura pela Secretaria de Estado da Cultura, Cidadã Ituana pela Prefeitura de Itu/SP, Cidadã Iguatuense pela Prefeitura de Iguatu/CE, Personalidade em Arte e Cultura pela Academia Brasileira de Arte e Cultura, Comendadora pela Arqui Confraria Templária e comenda Ordem do Mérito Cultural Carlos Gomes.

Foi professora da Escola Municipal de São Paulo desde o ano de sua fundação e Diretora da mesma instituição. Formada pela Academia de Viena na classe de Dieter Weber e pela Universidade de Hartford Classe Paul Rutman, Sonia Muniz fez seus estudos no Brasil com Magda Tagliaferro e Guilherme Fontainha Juntamente com seu marido, o saudoso Maestro Eleazar de Carvalho, criou e organizou os Festivais de Campos do Jordão, Gramado, João Pessoa e Itu. Após a morte de Eleazar, Sonia Muniz tornou-se a Diretora Artística do Festival, tornando assim possível manter os mesmos ideais do maestro.

Em 1997 dirigiu a semana Guiomar Novaes em São João da Boa Vista tendo introduzido nesta semana o primeiro concurso de piano para jovens solistas, recebendo do Secretário da Cultura, Dr. Marcos Mendonça o diploma de “Parceiros da Cultura” por sua eficiente atuação no desenvolvimento de ações culturais. Teve parte ativa nas transmissões ao vivo pela Rádio Cultura FM das óperas do Metroplitan Ópera MET. Recentemente atuou como solista da Americam Simphony nos Estados Unidos, sob a regência de Leon Botstein.

Desde 1999 dirige o Festival Internacional de Música Eleazar de Carvalho em Fortaleza. Criou a primeira Escola de Mùsica de Iguatú, cidade natal de Eleazar de Carvalho. Participa ativamente nas transmissões da Radio Cultura FM das Óperas diretamente do Metropolitan Ópera House de New York.

É presidente da Fundação Eleazar de Carvalho e assumindo também em 2012 a presidência da ASSATEMEC Associação dos Amigos do Teatro Escola Maestro Eleazar de Carvalho na cidade de Itu/SP.

↑ voltar

Marcelo Okay
Natural de São Paulo, iniciou seus estudos de piano com Yolanda Barsotti. Mais tarde estudou com Cláudio de Brito, Gilberto Tinetti (USP) e com Sonia Muniz, que o ajudou a ir estudar em Viena. Como pianista foi solista da Orquetra Sinfônica do Estado de São Paulo – OSESP, executando o Concerto de Lizst para Piano e Orquestra.

Na Academia de Viena estudou na classe da professora Carmem Graf, onde iniciou seus estudos de canto com Hanelore Feigl. No Conservatório de Viena estudou na classe de opereta de Lucia Meschwitz e na classe de canto com Hilda de Groote. Atualmente faz aperfeiçoamento em canto com Sona Gahzarian em Viena.

Apresentou-se nas salas Palais Trautson, Castelo de Fran Lehar, Prefeitura de Viena e Stadthalle de Viena. Participou da Abertura “Wien Fest Woche”. Atuou nas encenações Os Gondoleiros de Sulivan, Noite em Veneza de Strauss, Baile da Ópera de Heuberger, Orfeu de Offenbach. Dentro da Música Sacra, solou as Missas de Zelenka, Mozart, Ramirez e Criação de Haydn.

Integra vários grupos de Câmara em Viena e desde 1999 é professor de Técnica Vocal no Festival Eleazar de Carvalho.

↑ voltar


Luis Bernardo Trindade

↑ voltar

Leila Carvalho
Leila Carvalho de Carvalho, nascida em Anápolis, Goiás, é bacharel em Piano pela Universidade Federal de Goiás, tendo estudado também nas Universidades de Brasília e na Federal do Rio de Janeiro. Teve como professores, entre outros, Terezinha Barbosa, Dalva Albernaz, Nise Obino, Míriam Dauelsberg, Joel Bello Soares e Vanda Fleury Amorim. Atualmente é a pianista e correpetidora dos Corais da Igreja Presbiteriana Independente Central de Brasilia – IPICB, do Coral Shekinah da Igreja Cristã Manancial de Vida – ICMV, e do Coral Evangélico de Brasília que pertence a Associação Cultural e Educacional de Brasilia – ACEB.

Realizou Cursos de Alta Interpretação pianística e Música de Câmara nos Cursos de Curitiba, Campos do Jordão e no CIVEBRA (Brasília), e também fez Curso de Especialização em Interpretação Pianística no Robert Schumann Institut, Düsseldorf, Alemanha, com o Professor Boguslaw Strobel, da Polônia.

Na Universidade de Brasília apresentou-se como recitalista e tendo acompanhado profissionais renomados tais como Natan Schwartzmann e Vanda Oiticica.

Na Escola de Música foi professora de Piano, pianista acompanhadora de Corais, entre os quais o Madrigal de Brasília, alunos e professores dos vários instrumentos, e especialmente do Departamento de Canto deste Estabelecimento de Ensino. Entre outros professores acompanhou e tocou em conjunto recitais com Marena Salles, Marisa Botelho. Na Alemanha acompanhou em concertos o professor Yamamoto, Trombonista da Orquestra da Rádio de Stuttgart. Acompanhou também várias vezes o Coral da Igreja Batista em Düsseldorf. Em Brasília acompanhou Corais das Igrejas Presbiteriana Independente Central de Brasília, da Igreja Presbiteriana da 313/314 Sul, Igreja Batista Central de Brasília, Igreja Assembléia de Deus em Sobradinho e outras. Tem acompanhado vários solistas nestas Igrejas. Foi pianista oficial do I Concurso de Violino da Escola de Música de Brasília.

Foi correpetidora nas Temporadas de Ópera da Orquestra do Teatro Nacional de Brasília, sob a regência dos maestros Emílio De Cesar, Ivo Cruz, Levino de Alcântara.

Por vários anos tem sido convidada para participar como correpetidora dos Cursos Internacional de Verão de Brasília, CIVEBRA, tendo trabalhado com os maestros Eric Ericsson, Alberto Grau, Carlyle Weiss, Alfonso Pollard, Elena Herrera e Nelson Nirenberg. Também tem sido a pianista e correpetidora do Departamento Coral dos Cursos de Inverno de Itu e de Fortaleza promovidos pela FUNDEC, Fundação Artística e Cultural Eleazar de Carvalho, atualmente sob a direção da pianista e professora Sonia Muniz.

↑ voltar

Marcos Aragoni
Natural de São Paulo, iniciou seus estudos musicais com sua mãe, Maria Nascimento Aragoni. Aos 18 anos ingressou na Escola Municipal de Música de São Paulo, na classe da pianista Sônia Muniz. Nesta mesma instituição estudou co-repetição e música de câmara com Marizilda Hein. Cursou bacharelado em piano na Faculdade Mozarteum de São Paulo, também participou de cursos de especialização na Universidade de Hartford(EUA). Participou de diversos Master class com grandes nomes do piano, cravo, música de câmara e co-repetição.

Tem atuado como solista e camerista em importantes Salas no Brasil destacando-se: Festival Eleazar de Carvalho em Itú e Fortaleza, Festival do Theatro da Paz, Concurso Bidu Sayao em Belém, Sala Cecilia Meireles, CCBB, Sala São Paulo, Teatro Municipal do Rio de Janeiro entre outros. Desde 2008 é pianista oficial do Coral Lírico do Teatro Municipal de São Paulo.Tem trabalhado com grandes maestros e solistas abrangendo o repertório de ópera do século XVIII ao XX. Exerceu em São Paulo atividade como pianista e professor das Escolas Waldorf e Escola Rudolf Steiner . Convidado pelo Itamaraty em projeto coordenado por André Heller,apresentou-se em Lisboa e Paris, tocando a opera “Yerma” de Heitor Villa Lobos em versão Concertante nas homenagens aos 50 anos da morte do compositor.

Atuou também em musicais como pianista My Fair Lady,West Side Story e o Rei E Eu e como assistente de direção musical em Evita, todos produzidos e dirigidos por Jorge Takla. Gravou a obra completa de Jose Guerra Vicente para cello e piano e canto e piano. Em sua discografia, destaca Carta de Jerusalém e Cartas Celeste 11 de Almeida Prado no álbum Materiales e gravou a Fantasia Concertante de Villa Lobos para Piano Clarinete e Fagote com Opus Brasil, recebendo elogios da critica especializada.

↑ voltar

João Luiz Rezende
Violonista, arranjador e compositor, João Luiz começou tocando música brasileira na infância e pouco depois começou seus estudos de violão com Henrique Pinto.

Enquanto aluno de Henrique Pinto com quem estudou por sete anos, João Luiz gravou dois Cds como membro do Violão-Câmara-Trio. Integrante do Brasil Guitar Duo ao lado do violonista Douglas Lora, duo que venceu o prestigiado Concert Artists Guild em Nova com gravações aclamadas pela critica especializada. Por cinco anos João integrou o quarteto de violões Quaternaglia com quem gravou dois Cds e um DVD.

Como solista e professor, Joao aparece como membro dos Festivais Eleazar de Carvalho no Brasil, Faculdade Santa Marcelina, Mannes College em Nova Iorque e recentemente como jurado no Heinsberg Festival and Competition na Alemanha.

Cursando o mestrado na Mannes College de Nova Iorque, tem como professores Michael Newman e Frederic Hand. Seus arranjos tem sido gravados e tocados por Marina Piccinini, Fabio Zanon, Paulo Martelli, Marco Pereira, Na Ozzetti, Paquito D’Rivera, Parker String Quartet, duo Siqueira-Lima e duo Newman & Oltman.

Estreou no Festival de Aspen em 2010 como membro do Brasil Guitar Duo em um programa apresentando seus arranjos para obras de J.S.Bach, Villa-Lobos, Milhaud e Piazzolla. Se apresenta regularmente em Festivais como New York River to River Festival, The Gran Teton Music Festival, Chautauqua Institution, Bermuda Guitar Festival, Tirol’s Outreach Festival, Two Moors Festival, Sejong Chamber Hall na Coréia do Sul, Heinsberg Festival e Gliwice Guitar Festival na Polonia entre outros. Tambem tocou concertos no Carnegie Hall Weil Recital Hall, Mannes Guitar Seminar, Symphony Space, New York guitar society. Foi solista com as orquestras americanas Dallas Symphony, Houston Symphony, Lancaster Symphony, Philarmonic of Americas (NY) e tem concertos agendados com a OSESP em 2012.

↑ voltar

Thiago Sousa
Natural de Fortaleza-CE, Thiago Sousa iniciou os seus estudos musicais sob a orientação do Maestro Costa Holanda na Banda Juvenil Luiza Távora do Centro Educacional da Juventude Padre João Piamarta, onde atuou como primeiro flautista de 2000 até 2003. Foi aluno de Jean Noel Saghaard de 2001 até 2003. Em 2004 ingressou no curso de bacharelado em musica da Universidade Federal de Goiás onde estudou sob a orientação do professor Dr. Sergio Barrenechea até 2007. Durante os anos de 2004 a 2007, Thiago foi membro das seguintes orquestras: Sinfônica Jovem Estadual de Goiás, Fundação Orquestra Sinfônica de Goiania, Orquestra de Câmara da Universidade Federal de Goiás.

Apresentou-se em master classes artistas de renome internacional tais como: Carol Wincenc, Ransom Wilson, Pierre-Yves Artaud, Anders Ljungar-Chapelon, Angela Jones-Reus. É detentor dos prêmios Discimus ut Serviamus, e Best Woodwind Player of the Year concedido pela Queens College, além de ter vencido os seguintes concursos: Jovens Solistas da Orquestra Sinfônica da Bahia, Jovens Solistas da Universidade Federal de Goiás, e Jovens Solistas do Festival e da Semana Eleazar de Carvalho.
Thiago é mestre em musica pela Aaron Copland School of Music da CUNY-Queens College em que foi aluno de Keith Underwood.

↑ voltar

Diogo Pacheco
Natural de São Paulo, Diogo Pacheco regeu mais de mil concertos. Vencedor, em 1960, de concurso nos Estados Unidos, juntamente com Seiji Osawa, foi mais tarde convidado pelo maestro Eleazar de Carvalho para ser seu assistente na OSESP. Foi Regente Titular e Diretor Artístico da Orquestra Sinfônica do Recife. Regeu todas as principais orquestras brasileiras.

Foi Diretor Artístico da Faculdade de Música da Fundação Armando Alvares Penteado, Fundador do Coral do Club Athlético Paulistano. Realizou eventos ao ar livre por todo o Brasil, Manteve por dezoito anos um programa na Radio Eldorado de São Paulo. Na televisão foi apresentador do programa “Ligue para um clássico” da “TV Cultura” e “Concertos Internacionais” da Rede Globo. Apresentador da Bravo Brasil, TV por assinatura.

Foi diretor artístico de temporadas líricas do Teatro Municipal de São Paulo. Professor de matérias teóricas da Escola Livre de Música, e do Interior do Estado de São Paulo. Fundou mais de cinqüenta corais, e desenvolveu atividades jornalísticas nos jornais “O Estado de São Paulo”, “Jornal da Tarde” e revista “Veja”, nunca deixando, porém, sua carreira de regente. Nas óperas que dirigiu no Brasil, modernizou suas apresentações convidando diretores de teatro para encená-las, Recebeu o Prêmio Governador do Estado,e o Prêmio Saci em 1966, pela música do filme “Vereda da Salvação”, de Anselmo Duarte.

Agraciado com o grau de comendador pela Ordem do Mérito Cultural, pela Ordem do Ipiranga, no grau de comendador e Premio Eleazar de Carvalho pelo Ministério da Cultura. Indicado, por “notório saber” para professor nos cursos de bacharelado em música, pelo Conselho Federal de Educação do Ministério da Educação e Cultura em 1982. Professor de regência e matérias teóricas das Faculdades de Artes Alcântara Machado e da Faculdade de Música de São Caetano do Sul e da Escola Livre de Música, de São Paulo.

Foi, em 1964, o responsável pela apresentação da cantora Elizeth Cardoso, no Teatro Municipal, de São Paulo e do Rio de Janeiro. Representou o Brasil nos Festivais de Música de Praga e de Varsóvia. Recebeu bolsas de estudos do Departamento de Estado norte-americano. Divulgador de música antiga e contemporânea foi responsável por primeiras audições, desde 1954, quando fundou com Alfredo Mesquita, Gianni Ratto e outros, o Movimento Ars Nova.

↑ voltar

Leave a Reply

Name : *

Mail (will not be published) : *

Website :

Message :