O Festival

 

O modelo do Festival Eleazar de Carvalho em Fortaleza vem de Tanglewood, um pitoresco recanto na cidade de Lenox, Estado de Massachussets nos Estados Unidos, onde Eleazar de Carvalho estudou na década de 40 e foi sucessor de seu mestre Sergei Koussewitzky.

Eleazar trouxe a semente para outro pitoresco recanto, Campos do Jordão, onde a semente germinou. Levou também, para Gramado no Rio Grande do Sul, Itu em São Paulo e João Pessoa na Paraíba. E foi através da Fundação Eleazar de Carvalho, a qual trouxe o Festival para o Ceará, que encontrei uma forma de homenagear os conterrâneos do grande Mestre, cearenses e nordestinos, que sempre tiveram um lugar especial em seu coração. E também para realizar um grande desejo do maestro em ver esta mesma semente germinada em sua terra natal.

O Modelo do Festival se inspira na dicotomia festa e aprendizado. Festa é o próprio Festival. É a festa musical constituída por eventos que são realizados em teatros, ao ar livre e igrejas, compreendendo apresentações de orquestras, conjuntos de câmara, óperas, recitais, corais e bandas.”Aprendizado”, é o curso de extensão ministrado aos bolsistas durante o Festival, por quarenta professores de diversos países perfazendo uma carga horária de 120 horas.

“Aprendizado” é também um acontecimento paralelo à festa musical, no qual se reúnem jovens estudantes, aos quais é dada a oportunidade de dialogar com mestres e artistas de reputação internacional, numa ação comunitária de amizade e amor comumente compartilhada pela arte. O Festival Eleazar de Carvalho já proporcionou a diversos de seus alunos o raro privilégio de um aperfeiçoamento no exterior. Neste ano o Festival Eleazar de Carvalho homenageia o centenário deste grande Mestre que dá nome à Fundação, o próprio maestro Eleazar de Carvalho.

Sônia Muniz de Carvalho
Diretora Artística